Feira de Ilusões (1945)

Feira de Ilusões (1945)

É isso aí, galera, vai ter musical com Dana Andrews e Jeanne Crain sim!

Os anos 40 trouxeram consigo alguns dos melhores musicais de todos os tempos. O sucesso da peça “Oklahoma!”, composta por Rodgers and Hammerstein e lançada em 1943, chamou a atenção da Century Fox. O estúdio solicitou que a dupla fizesse uma versão musical de “State Fair”, filme estrelado por Janet Gaynor em 1933 que obteve diversas indicações ao Oscar, inclusive a de Melhor Filme.

“Feira de Ilusões” (título nacional, que bem poderia ser um documentário sobre nossa vida) é o primeiro entre os grandes musicais compostos por Rodgers and Hammerstein, muito antes de “A Noviça Rebelde”, “Carrossel” e a versão cinematográfica de “Oklahoma!”. A direção é assinada por Walter Lang, que dirigiu vários daqueles filmes bonitinhos da Shirley Temple e, anos mais tarde, “O Rei e Eu”.

Alguns meses atrás eu estava procurando os DVDs da Coleção de Musicais de Rodgers and Hammerstein, sem sonhar que encontraria Dana Andrews “soltando a voz” com Jeanne Crain no meio de um parque de diversões, dividindo uma maçã do amor. Cê vê só como a gente quebra a cara com os estereótipos em Hollywood, não? Continue Reading…

Laura (1944)

Laura (1944)

“No Hollywood clássico e Hollywood pós-clássico, eles decidiam por nós. Diziam quem era bonzinho, quem era mau. Preminger, não. Ele deixava o público decidir. E isso era muito sofisticado. Ele acreditava na inteligência do público.”
Dr. Drew Casper (USC Film Professor)

Muito antes de Laura Palmer de David Lynch, existiu o mistério em torno da morte de Laura Hunt, na trama de Otto Preminger, baseado no romance de Vera Caspary. Gene Tierney, Dana Andrews e Vincent Price estavam em ascensão, “Laura” é um daqueles projetos que marca um período memorável para todos que estiveram envolvidos. O elenco de gigantes conta ainda com Judith Anderson e Clifton Webb, que recebeu uma indicação ao Oscar por seu papel no filme. A produção foi indicada a cinco categorias da Academia, incluindo Melhor Roteiro e Melhor Diretor. Acabou faturando o Oscar pela incrível fotografia em preto e branco.

“Laura” é uma das principais referências do filme noir desde que o gênero voltou a ser popular e começou a ser estudado por jovens diretores nos últimos 30 anos. O clássico de Otto Preminger faz parte da primeira promoção do Cine Espresso, numa bela edição repleta de extras, lançada no Brasil pela Cinema Reserve.

Não foi somente Dana Andrews, Clifton Webb e Vincent Price que se apaixonaram por Laura. Nós amamos tudo que se refere ao filme, desde o elenco maravilhoso, o quadro icônico de Gene Tierney na cena do crime, até a primorosa direção de Preminger! Continue Reading…

Contagem regressiva para o Oscar: o ano de 1947

Contagem regressiva para o Oscar: o ano de 1947

A época das premiações é a mais esperada do ano pelos cinéfilos. É hora de fazer as apostas e se reunir na casa dos amigos, juntamente com o balde de pipoca, para assistir à cerimônia do Oscar. Enquanto isso ainda não acontece, o Cine Espresso começa uma série relembrando o melhor e o pior de alguns anos da premiação do Oscar. Pegue a xícara de café e venha conosco!

O ano de 1947 foi um ano em que o Oscar mais parecia uma novela mexicana do que qualquer outra coisa. Teve chororô, barracos ao estilo Programa do Ratinho e gente esnobada de novo por Hollywood.

Continue Reading…

                                    
Encontre-nos no Facebook
Filmes por Ator:
                                                                                                                       
Filmes por Atriz:
                                                                                                                       
Filmes por Diretor: