Frankenstein (1931)

Frankenstein (1931)

A era de ouro dos estúdios em Hollywood não teria sido a mesma sem a Universal Pictures. É impossível não pensar, quando se fala sobre filmes de horror clássicos, em Bela Lugosi ou Boris Karloff, dois ícones desse gênero cinematográfico. No entanto, o sucesso desses atores não teria sido possível sem o capitão por trás dessa nave muito louca: a própria Universal. Drácula e Frankenstein emergiram junto com a identidade desse estúdio que usou o que tinha de mais característico –  seus parcos orçamentos-  para ascender ao sucesso.

Continue Reading…

O bebê de Rosemary (1968)

O bebê de Rosemary (1968)

Quando fui morar com minha avó, um dos primeiros artistas aos quais ela me apresentou foi Raul Seixas. Ela gostava de ouvir os LPs dele e logo eu já sabia todas as músicas. Uma de minhas favoritas, Sociedade Alternativa, dizia:

Fazes o que tu queres pois é tudo da lei!

Anos mais tarde descobri que algumas músicas de Raul foram escritas com Paulo Coelho, o escritor que todos amamos odiar. Naquela época, Coelho se identificava com o ocultismo e muitas das letras escritas pelos dois refletem isso, como é o caso de Sociedade Alternativa. Esse meu trecho favorito, por exemplo, é um dos lemas de Aleister Crowley – grande ocultista do século XIX –  contido no famoso trabalho O livro da lei.

E o que isso tem a ver com O bebê de Rosemary? Tudo, meus amigos, tudo.

Embora Aleister Crowley já estivesse morto, suas ideias sobre fazes o que tu queres, há de ser tudo da lei foram reapropriadas pelos hippies nos movimentos pacifistas dos anos 60. O bebê de Rosemary também bebeu da fonte Crowley, contando uma história de uma seita ocultista na cidade de Nova York.

Continue Reading…

A Casa Sinistra (1932)

A Casa Sinistra (1932)

Sempre tive curiosidade de assistir ao filme de James Whale, o homem por trás de grandes obras do terror nos anos 30, como O Homem Invisível, A Ponte de Waterloo e Frankenstein. Entretanto, “The Old Dark House” é um dos grandes percursores de filmes sobre casas mal assombradas, lançado em 1932, traz Boris Karloff no elenco (repetindo a parceria de Whale e Karloff após o sucesso de Frankenstein, no ano anterior), Charles Laughton, Melvyn Douglas (diversas vezes par romântico de Greta Garbo e Joan Crawford) e Gloria Stuart (que apareceu em ótimos filmes na década de 30 e retornou ao cinema em 1997, para interpretar a Rose ‘velhinha’ em TITANIC de James Cameron).

Nessa sexta-feira 13 recomendamos apagar as luzes, pegar a pipoca e o kisuco para se divertir com o clássico de James Whale. “A Casa Sinistra” tem lama, chuva, trovões, luz de velas, comédia e até alguns sustos!

Continue Reading…

Os clássicos que não podem faltar no seu Halloween!

Os clássicos que não podem faltar no seu Halloween!

TRICK OR TREAT? O halloween já está aí e nada melhor do que assistir filmes para comemorar um de nossos feriados favoritos. Abaixo selecionamos alguns títulos, dos mais leves aos mais assustadores, para sua grande noite não passar em branco!

Continue Reading…

TOP 10 remakes que deveríamos lembrar

TOP 10 remakes que deveríamos lembrar


Hoje vamos falar deles, os remakes. Preparamos uma lista (para esse tema caberia uma, duas, três listas se incluirmos os mais cafonas) daqueles que valeram a pena e também das bombas que jamais deviam ter alcançado a luz do dia. Caso tenha perdido algum, sempre pode-se recorrer ao torrent. Alguns desses filmes sofreram adaptações em relação ao original, mas retratam a mesma história.

 

Continue Reading…

Quando Descem as Sombras (1964)

Quando Descem as Sombras (1964)

Quando você sonha, penetra em outro mundo

onde tudo é estranho e terrífico, um mundo que só existe na noite.
Quando você sonha, você se transforma num caminhante noturno!

Dirigido por William Castle, esse thriller inesquecível estrelado por Barbara Stanwyck e Robert Taylor tem como roteirista ninguém menos que Robert Bloch (autor de Psycho) que era a aposta da vez para quem pretendesse produzir um filme do gênero. Em 1964, Barbara Stanwyck já voltara sua carreira para a televisão, onde fazia sucesso com o programa The Barbara Stanwyck Show. The Night Walker (Quando Descem as Sombras) é uma boa oportunidade de matar as saudades da estrela de Double Indemnity e Sorry, Wrong Number que soma ao currículo mais um suspense de causar arrepios!

Continue Reading…

O Mensageiro do Diabo (1955)

O Mensageiro do Diabo (1955)

Encontrei The Night Of the Hunter (O Mensageiro do Diabo, no Brasil) numa lista de indicações sobre filmes de suspense. Finalmente assisti numa noite dessas e para os padrões de hoje não chega a assustar, apesar da proximidade com o macabro. É o único trabalho do premiado ator Charles Laughton na direção, e o cara mandou bem – é definitivamente uma das melhores fotografias em preto e branco que já vi, a luz da lua refletindo no rio remete facilmente à uma bela pintura! Stephen King indicou o filme como “um grande exemplo de um clássico do terror”, tive que concordar!

Continue Reading…

GUILTY PLEASURE: Dez fracassos de bilheteria que amamos!

GUILTY PLEASURE: Dez fracassos de bilheteria que amamos!

Preparamos uma lista com nossos fracassos/FLOPS/veneno de bilheteria/bombas/fiascos comerciais favoritos! Por diversos motivos esses filmes foram rejeitados, mas passaram em um dos testes mais importantes: sobreviveram ao tempo. Cleópatra e O Mágico de Oz não foram citados, mas são um ótimo exemplo. Não podemos deixar de fora as produções de baixo orçamento, alguns são irrelevantes até hoje e outros causaram um grande impacto na cultura popular com o passar dos anos.

Continue Reading…

Drácula (1931)

Drácula (1931)

Quando Carl Laemmle fundou a Universal Pictures em 1915,  um dos projetos que logo considerou para a produção, como filme mudo, foi o clássico filme de terror, Drácula de Bram Stoker. Dezesseis anos depois, a Universal finalmente produziu o primeiro filme de terror sobrenatural falado.

Ninguém entendia ao certo na época, coisas como mansões quebradas, em ruínas com enormes teias de aranha. Havia tatus correndo e morcegos voando. Na verdade, Browning e a Universal são responsáveis por quase toda a iconografia que associamos a filmes de terror. Capas longas, escadarias, mofo e podridão, aranhas e morcegos. Tudo que agora é da matinê de sábado, coisas para crianças, veio de Drácula. – Bob Madison (Film Historian)

Gregory William Mank, autor da biografia de Bela Lugosi mencionou “Ele definiu o astro de filmes de horror dos anos 30. Porque, primeiro, era atraente, ele era sedutor. Não havia nada repulsivo nele. Ele conseguia hipnotizar,  atrair a simpatia do público, mostrar o mundo através de seus olhos de vampiro.” Todos os Dráculas desde então, foram feitos à sua imagem. O estúdio estava sob grande responsabilidade, se o primeiro Drácula não desse certo, certamente não existiriam tantas versões.

Continue Reading…

A Casa da Noite Eterna (1973)

A Casa da Noite Eterna (1973)

Inspirado no romance Hell House de Richard Matheson, que também escreveu a adaptação para o cinema, The Legend of Hell House (A Casa da Noite Eterna, no Brasil) se tornou um dos filmes definitivos sobre casas assombradas. Diria que é o filme de “hell house” que chegou mais perto de me assustar! No início já me chamou atenção quando a introdução adverte:

Embora a história desse filme seja fictícia, os eventos apresentados e relacionados com fenômenos psíquicos entram somente no campo do possível, se bem que poderiam ser verdade.

Continue Reading…

                                    
Encontre-nos no Facebook
Filmes por Ator:
                                                                                                                       
Filmes por Atriz:
                                                                                                                       
Filmes por Diretor: