O Selvagem (1953)

O Selvagem (1953)

Bem provável que você já tenha associado Marlon Brando com a imagem icônica do motociclista de boina e jaqueta de couro. Pra mim, essa imagem sempre esteve relacionada com Brando, rebeldia e Elvis Presley. Não é por acaso. “The Wild One” (“O Selvagem”, no Brasil) influenciou toda uma geração nos anos 50, incluindo Elvis e James Dean. Apesar da atuação de Marlon não impressionar tanto quanto em seus filmes anteriores, o efeito causado por ele seria uma das referências de Dennis Hopper para realizar “Easy Rider” em 1969.

wildone3Stanley Kramer fundou uma produtora de filmes independentes em 1948, a Screen Plays Inc.. Um dos primeiros filmes produzidos pela companhia foi “The Men”, primeiro trabalho de Marlon Brando no cinema. A produção tratava da história de um paraplégico, marcando o começo da brilhante carreira de Kramer (“Adivinhe Quem Vem Para Jantar”, “Julgamento em Nuremberg”) retratando questões sociais. A nova parceria de Kramer e Brando, alguns anos depois, foi em “O Selvagem”. O filme discute a rebelião pela rebelião, sem motivo palpável.

Que tal comemorar o aniversário de Marlon, nesse último domingo, reassistindo esse clássico com a gente?

“The Wild One” é baseado em um incidente real que aconteceu em 4 de julho de 1947, quando uma gangue de motociclistas aterrorizou Hollister, cidadezinha rural da Califórnia. A história foi publicada na Life Magazine daquele mesmo ano, sob o título “Tumulto em Hollister”, e trazia imagens de motociclistas rebeldes e foras-da-lei.

wildbikers A cena de abertura capta o momento da chegada do “Clube dos motociclistas negros” (abreviado como B.R.M.C. na parte de trás das jaquetas usadas por eles) na cidade. O grupo liderado por Johnny Strabler (Marlon Brando) invade a pista de uma competição legalizada de motociclistas e tem logo de cara o primeiro confronto com a polícia. Talvez o divisor de águas em relação ao filme seja que antes os invasores que chegavam amedrontando uma cidade eram taxados de vilões, malvados desprezíveis; porém, aqui, eles tinham carisma. Aos poucos, na década de 50, uma onda de atores novatos começou a substituir paletós e gravatas por camisetas e jaquetas “sujas”.

De fato, foi a primeira vez que vimos baderneiros tomando conta de um local “civilizado” e debochando do sistema de forma tão explícita. Johnny logo é atraído pela garçonete Kathie Bleeker, e o romance parece certo até ele descobrir que ela é filha de um chefe de polícia. Daí pra frente, você já pode imaginar a treta!

Há uma cena em que moradores da cidade resolvem dar uma surra em Johnny, para “lhe ensinar algum respeito pela autoridade”. Brando se identificava com o personagem e explicou em sua autobiografia que tentou desempenhá-lo de forma mais humana possível, o tornando mais sensível do que o roteiro sugeria. Enquanto é espancado, Johnny responde que seu pai “costumava bater mais forte que isso”, outro aspecto que remete a infância de Marlon, que sempre tivera uma relação difícil com o pai.

marlonelvis2 No documentário “Brando: An Icon Is Born”, sobre os bastidores do filme, o cineasta Taylor Hackford comenta que a idéia do personagem anti-herói  (interpretado mais tarde por James Dean, Al Pacino, Robert De Niro) surgiu em “O Selvagem”. Além de abordar o problema social envolvendo uma juventude inconformada, o filme acabou sem querer glamourizando a imagem dos motociclistas. O efeito foi tamanho que acabou inspirando o visual de Elvis Presley no filme “Jailhouse Rock” de 1957. Entretanto, Marlon não pareceu nenhum pouco impressionado com a febre dos americanos sobre o rei do rock: “Afirmam que ele inventou o rock’n’roll, quando na verdade ele o retirou da cultura negra; os negros já cantavam assim havia muitos anos, até que surgiu um branco que os imitou e se transformou em astro (. . .) Os negros ensinaram o mundo a dançar.” disse no seu livro “Canções Que Minha Mãe Me Ensinou”.

wildone2 Apesar de receber críticas positivas na época do lançamento e ser um sucesso de bilheteria, houveram acusações de que “O Selvagem” fazia parte de uma campanha de Hollywood para abalar a moral americana e incentivar os jovens a se rebelarem contra os mais velhos. Todos os envolvidos na produção ficaram surpresos com o impacto do filme: de repente, adolescentes estavam usando calças jeans e jaquetas de couro como símbolo de rebeldia. O filme surgiu no período pós Segunda Guerra, onde os jovens começavam a ter dúvidas, questionar a autoridade e os valores transmitidos pelos pais. De certa forma, a repressão exagerada de anos anteriores estava prestes a explodir de qualquer maneira, com ou sem o filme, e isso só ficaria ainda mais evidente na década seguinte. “The Wild One” é um presságio do que estava por vir.

Curiosidades:
johnnysbar“O Selvagem” foi banido no Reino Unido e permaneceu assim por mais 14 anos. O filme só foi lançado por lá em 1968.
– A data dos eventos reais que originaram o filme, é atualmente comemorada em Hollister e atrai motociclistas e turistas afim de tirar uma foto com “Marlon Brando” no “Johnny’s Bar”.
– Reza a lenda que o grupo “The Beatles” se inspirou na gangue rival de Johnny Strabler no filme, “The Beetles” para batizar a banda. A alteração da grafia teria sido uma sugestão de John Lennon, que incluiu um “a” de Beat.

Revisão do texto: Pâmela Lima.

Escrito por Guilherme

Still tryin' to find my place in the sun.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

                                    
Encontre-nos no Facebook
Filmes por Ator:
                                                                                                                       
Filmes por Atriz:
                                                                                                                       
Filmes por Diretor: