A Sombra de uma Dúvida (1943)

shadowofadoubt2“Hitchcock, desde o começo, parecia muito preocupado em não deixar o vilão
ser um clichê, de dar ao vilão muita personalidade e singularidade, ao contrário
do homem que enrosca o bigode.”
Peter Bogdanovich (cineasta)

A direção única de Hitchcock fez com que ele se destacasse nos anos 30, chegando ao ponto de seu filme “A Dama Oculta” ser considerado o filme britânico de maior sucesso realizado até então. Hollywood era só uma questão de tempo. Em 1939, ele assinou um contrato de sete anos com David Selznick e lançaria “Rebecca” no ano seguinte. Seu primeiro longa-metragem nos Estados Unidos recebeu um total de onze indicações a prêmios da Academia e acabou abocanhando o Oscar de Melhor filme. Rebecca foi o primeiro de váaarios tiros lançados por Hitch nos anos 40. Nosso post da semana trata-se de “A Sombra de uma Dúvida”, que segundo Patricia Hitchcock era o filme favorito de seu pai. Não é para menos, a gente concorda que “Shadow of a Doubt” é especial em muitos sentidos.

O filme está repleto das insinuações e tiradas de humor negro que tanto amamos no cinema de Hitchcock. Um dos fatores que o tornam especialmente sinistro é a inocência da personagem de Teresa Wright em contraste com um Joseph Cotten sem escrúpulos. Trazer o mórbido para o cotidiano se tornou uma das principais marcas do mestre do suspense. De repente, o lar tranquilo da família comercial de margarina é tomado por uma tensão que nos deixará vidrados até o desfecho final.

shadow1Antes das filmagens começarem, Hitchcock partiu para Santa Rosa, uma cidade pacata e antiquada para procurar locações para as filmagens. Ele estava interessado em explorar a maneira que os americanos viviam, já que estava a pouco tempo nos EUA. No caso de “A Sombra de uma Dúvida”, estava interessado captar o lado inocente dos Estados Unidos. A casa que aparece no filme foi cedida por seus reais moradores para as gravações, foi uma das raras ocasiões em que o diretor ficara contente em utilizar uma locação. Isso se deve, em partes, ao fato de que Hitch se dava realmente bem com o elenco. Teresa Wright conta em uma entrevista que “Joe (Joseph Cotten) e Hitchcock se adoravam. Os dois adoravam bons vinhos, boa comida e contar histórias. Acho que ambos entendiam a maldade, mesmo sendo homens sociáveis e alegres de várias maneiras”.

shadow2 Charles Oakley (Joseph Cotten) é um cara suspeito que dorme em hotéis usando nomes falsos e cercado de dólares espalhados pelo cômodo. Quando ele percebe que está sendo seguido por dois detetives, decide visitar a família de sua irmã Emma que mora numa cidade sossegada em Santa Rosa. O “tio” Charles é recebido com alegria por todos, especialmente pela filha mais velha Charlie (Teresa Wright), que estava entediada com a monotonia da rotina familiar. Ela foi batizada com o nome do tio e vê nele uma espécie de herói da cidade grande que pode chegar e animar as coisas.

Charles costuma viajar pelo mundo e, dessa vez, ao voltar para a casa de sua irmã, trouxe presentes caros para todos. Um casaco de pele para Emmy, um relógio de pulso para o patriarca Joe. Para Charlie, ele trouxe um caríssimo anel de esmeralda. A jovem, impressionada com o presente, percebe que no interior da joia estão gravadas as iniciais de outra pessoa, mas mesmo assim sua fé no estimado tio Charlie permanece intacta. A família amigável e hospitaleira acredita que o irmão de Emmy tira seu sustento do mundo dos negócios.

Como espectadores, sabemos que há algo errado com Charles, mas sem nunca imaginar a verdade. No convívio diário é que o visitante começa a revelar sua natureza, ainda que não ela seja percebida. A tensão começa quando os detetives que seguiam Charles no inicio do filme conseguem alcançá-lo em Santa Rosa e se aproximam da família como dois agentes do governo com a missão de fazer uma pesquisa com uma típica família americana. Os “pesquisadores” começam a fazer perguntas a todos e a tirar fotos dos cômodos da casa. Gradativamente, a jovem Charlie começa a juntar as peças e perceber que o estimado tio Charles, interpretado por Joseph Cotten, pode ser uma ameaça para todos.

shadow3Teresa Wright tinha acabado de se casar quando foi ao encontro de Hitchcock para conversar sobre o filme e disse que como narrador ele era capaz de fazer qualquer um se envolver em uma história. No documentário “Além da Dúvida: A Realização do Filme Favorito de Hitchcock”, a atriz comenta que quando finalmente foi assistir ao filme, sentiu que o estava vendo pela segunda vez, por conta da descrição apurada de Hitch.

shadow4Vale lembrar que Hitchcock frequentemente chamava atores carismáticos, jovens e bonitos para interpretar vilões psicóticos. Por mais horripilante que Cary Grant estivesse em “Suspeita”, era sedutor e despertava interesse. No livro de Robert Bloch, Norman Bates era originalmente um sujeito de meia-idade, gordo, careca e um tanto grotesco. Entretanto no filme, Hitch o retratou jovem e vulnerável para criar empatia no público. Em “A Sombra de uma Dúvida”, somos igualmente atraídos por Joseph Cotten.

Daí para frente a trama segue com um imperdível jogo de gato e rato. Hitchcock parece sempre conseguir tirar o melhor dos atores e sua câmera sorrateira nos instiga a investigar todos os detalhes com atenção. Certa vez, o diretor disse que “gosta de tocar o público como se fosse um piano”; isso chama nossa atenção para a sensacional trilha sonora de Dimitri Tiomkin. A música é quase um personagem à parte no filme e a fotografia em preto e branco funciona como um exemplo da estética que em breve seria usada em filmes noir.

Publicidade:

shadow12Hitchcock aparece em fotos publicitárias para um artigo da revista Vogue de 1943, ensinando a atriz mirim Edna May Wonacott (que interpreta a filha caçula de Emma no filme) todas as expressões utilizadas pelos atores de “A Sombra de uma Dúvida”. Hoje em dia, as imagens hilariantes se tornaram um clássico e estão entre as mais populares do diretor.

Locações:

shadow13Confira acima como estão hoje em dia as locações de Santa Rosa utilizadas no filme. A estação de trem e a casa onde se passa a trama permanecem bem conservadas. Entretanto, a biblioteca pública que marca um acontecimento importante em “Shadow of a Doubt” foi demolida. Clique na imagem para ampliar.

 Curiosidades:
– Alma Reville, esposa de Hitchcock, trabalhou como roteirista no filme e foi creditada ao lado do marido e Thornton Wilder.
– Patricia Collinge que interpreta Emmy no filme e Teresa Wright se conheceram quando trabalharam juntas em “Pérfida” e se adoravam. As duas se divertiram ao contracenarem como mãe e filha em “Shadow of a Doubt”.shadow7
– Os planos eram de gravar todo o filme na casa em Santa Rosa, mas, infelizmente, enquanto o filme era editado, notaram que algo deu errado com uma cena e tiveram que reconstruir uma parte da casa no estúdio para concluir as filmagens.
– A mãe de Alfred Hitchcock também se chamava Emma e faleceu na época da produção.
– “A Sombra de uma Dúvida” é de certa forma considerado o primeiro filme “americano” de Hitchcock, já que a história se passa nos Estados Unidos, ao contrário de “Rebecca” e “Suspeita”.

Revisão do texto: Ana Rolim.

Escrito por Guilherme

Still tryin' to find my place in the sun.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

                                    
Encontre-nos no Facebook
Filmes por Ator:
                                                                                                                       
Filmes por Atriz:
                                                                                                                       
Filmes por Diretor: