Sete lugares em São Paulo para os amantes de filmes e livros

Sete lugares em São Paulo para os amantes de filmes e livros

Quando minhas férias estavam finalmente confirmadas e minha passagem para São Paulo comprada, a primeira coisa que fiz foi uma lista de lugares que gostaria de visitar nessa cidade. Metade dos itens estavam relacionados ao cinema ou à literatura. Minha mãe me mandava e-mails dizendo que deveria comer o famoso pastel de feira (infelizmente algo que não consegui fazer!) e o sanduíche de mortadela igualmente célebre enquanto minha cabeça estava nas nuvens com a possibilidade de finalmente poder ver de perto a exposição sobre François Truffaut no MIS (Museu da Imagem e do Som).

Nenhum sanduíche ou pastel tem o mesmo sabor de uma visita à Livraria Cultura da Avenida Paulista, ao MIS ou à biblioteca da ECA na USP. Se você é amante de cinema e literatura, aqui vão algumas dicas preciosas de lugares para visitar durante sua estadia em São Paulo.

1) O quê? Exposição François Truffaut: um cineasta apaixonado

   Onde? MIS (Museu da Imagem e do Som) – Avenida Europa, 158

   Quanto? Nas terças-feiras a entrada é gratuita; nos outros dias R$ 5 (meia) e R$ 10 (inteira)

O lugar onde basicamente daremos berros e nos atiraremos no chão de tanta emoção. Serge Toubiana, diretor da Cinemateca Francesa, escreveu ao diretor do MIS perguntando se ele não gostaria de trazer para o Brasil a exposição sobre Truffaut, que comemorava o aniversário de 25 anos de sua morte. E para nossa alegria é claro que ele não disse não. Foi então que François Truffaut, um cineasta apaixonado aportou em terras brasileiras, com um foco diferente da exposição francesa. No MIS conhecemos Truffaut através de seus filmes enquanto na Cinemateca Francesa a exposição centrara-se mais na vida do diretor. Os documentos e objetos, como o Oscar de melhor filme estrangeiro por A noite americana, encontram-se em vitrines que imitam o formato de rolos de filme. Em outra vitrine suspensa podemos ver milhares de números da Cahiers du Cinéma, revista em que o cineasta começou sua carreira. A sensação de querer quebrar o vidro e levar tudo para casa permeia a visita pelo MIS. Talvez a parte mais emocionante seja a dedicada a Jules e Jim: uma mulher para dois. Depois de subir a escada que dá acesso ao segundo andar, passamos por diversos tecidos de cor branca que projetam a cena em que os três personagens principais do filme correm em uma ponte. Você tem a sensação de andar na direção contrária deles. E o que dizer da sala onde um telão enorme projeta Jeanne Moreau cantando Le tourbillon de la vie? É de abrir a caixa de lenços e não parar mais de chorar! Nessa sala também podemos ter acesso a fotografias e até mesmo ao prêmio que o filme faturou. Paro com os spoilers da exposição por aqui, o resto fica por conta da curiosidade. Vale ressaltar que é necessário um dia inteiro para visitar o MIS com calma.

CHORANDO.

CHORANDO.


2) O quê? Livraria Cultura

    Onde? Uma delas fica na Avenida Paulista, número 2073. Porém, se preferir há outras espalhadas pela cidade.

   Quanto? Tarifa unitária do metrô de SP (R$ 3,50) e todo dinheiro que houver na sua carteira para gastar por lá

A Livraria Cultura da Avenida Paulista foi um dos lugares que mais frequentei durante minha estadia. Seja para chorar com a falta de dinheiro para comprar tudo que existe lá seja para assistir às peças de teatro na sala Eva Herz, você deve visitar esse lugar. Independente do objetivo, uma coisa é certa: nunca mais seremos mais os mesmos ao avistar o tamanho da estante de filmes clássicos, isso sem falar na quantidade absurda do acervo literário. Além disso, por lá também acontecem palestras e sessões de autógrafos. Você pode dar de cara com Gal Costa ou assistir Juca de Oliveira (eternamente Doutor Albieri de O clone) no papel de Rei Lear.

Eu e minha BFF Gal Costa.

Com a nossa BFF Gal Costa.


3) O quê? Biblioteca da ECA – USP

    Onde? É preciso tomar o metrô Butantã e depois um ônibus até a Cidade Universitária.

  Quanto? Tarifa unitária do metrô de SP (R$ 3,50) e de ônibus (R$ 3,50) e todas as lágrimas disponíveis derramadas por causa do tamanho do acervo.

Você percebe que não está sendo fácil no momento em que vai parar no outro lado da cidade só para ver um filme raro da sua atriz favorita. Assim foi minha jornada em busca de Vestido de Noiva, teleteatro exibido pela TV Tupi e baseado na peça homônima de Nelson Rodrigues. E olha não me arrependi em nenhum segundo. A biblioteca da ECA (Escola de Comunicações e Artes) possui um acervo de dar inveja a qualquer um. São discos de vinil, CD’S, DVDS e VHS disponíveis para consulta gratuita, mesmo que você não seja veiculado à universidade. Ela também possui uma sala para projeção de filmes, pode-se assisti-los se não estiver ocupada. Caso isso aconteça, há a possibilidade de assistir ao DVD nos computadores que a biblioteca disponibiliza. Nathália Timberg no écran do cinema foi demais para meu coração! Maiores informações aqui.


4) O quê? Cinemateca Brasileira

    Onde? Largo Sen. Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino

   Quanto? Gratuito

Passado e presente convivem juntos na Cinemateca Brasileira, que já foi um matadouro que fornecia carne para toda a cidade de São Paulo. Atualmente é um espaço dedicado à restauração e exibição de filmes. Como cheguei atrasada demais para dar um pulo na biblioteca (ela fecha às 15h), o passeio pelo jardim acabou sendo o que consegui fazer. Valeu muito a pena! Podemos ver algumas obras de arte, como um carro virado de cabeça para baixo contrastando com o verde do jardim. Mesinhas de madeira complementam a decoração, convidando-nos para um piquenique.


5) O quê? Sebo do Messias

    Onde?  Praça João Mendes, 140

   Quanto? Gratuito e todo o dinheiro que houver nessa carteira

 A palavra que descreveria melhor o Sebo do Messias seria SOCORRO. Localizado no centro de São Paulo, próximo à Praça da Sé, esse lugar mágico abriga três andares repletos de livros, discos de vinil, gibis, mangás, revistas, CDs e DVDs. Sair de lá sem gastar nenhum tostão é impossível, pois através do tour pelas estantes descobrimos obras com preços muito acessíveis. Onde poderíamos comprar A Sucessora (o livro que inspirou a novela sobre a qual falamos esses dias por aqui) por cinco reais? Quem procura por biografias irá desmaiar com o corredor dedicado a esse gênero. Laurence Olivier, Marlene Dietrich, Jane Fonda… tem para todos os gostos! Os preços variam bastante, mas em geral valem bastante a pena. Comprei três livros e gastei menos de quarenta reais! O acervo de DVDs, infelizmente, não é tão bom assim. Nem tudo poderia ser perfeito, não é?

Em breve teremos um post sobre o livro e o filme que François Truffaut rodou baseado nele <3


6) O quê? CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) 

    Onde?  Rua Álvares Penteado, 112

   Quanto? Depende do que você vai visitar por lá.

Este charmoso prédio histórico no centro de São Paulo oferece diversas atividades para quem gosta de cinema e artes. Atualmente há uma mostra de filmes do cineasta Nagisa Oshima sendo exibida por lá. Para correntistas do Banco do Brasil e estudantes o preço do ingresso custa dois reais. É mole?! O único problema é a fila. Ah, os paulistanos amam uma fila. Se você pretende assistir a algum filme ou até mesmo ver alguma exposição, chegar antes é uma boa pedida, uma vez que os ingressos são limitados e terminam em um passe de mágica.


7) O quê? Centro Cultural São Paulo

    Onde? Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, SP

   Quanto? Gratuito. Preciso mencionar as lágrimas?

A ida ao Centro Cultural é indispensável para quem gosta de ler, pois o acervo de sua biblioteca é um dos maiores da América Latina. Aquele livro que você não encontra em lugar algum? O Centro Cultural tem, seus problemas acabaram! Na parte de cima há as exposições – permanentes ou não – e embaixo está situada a biblioteca. Pegue uma mesinha, peça ao bibliotecário o livro desejado e boa leitura! Não poderia deixar de citar que os bibliotecários são de uma simpatia ímpar e solicitude idem. Fui em busca de um livro que só consegui ler em PDF (inclusive o post sobre Carl Laemmle e Grande Hotel foram inspirados nessa leitura) e fui muito bem tratada. Nunca me esquecerei da gentileza do bibliotecário que me trouxe, sem que eu pedisse, um livro escrito pelo cineasta Andrei Tarkovski, dizendo: “acho que você vai gostar deste aqui também”. O acervo de cinema é gigantesco! Como não amar?

certo

E aí, bora visitar São Paulo?

Escrito por Jessica Bandeira

Estudante de história, tradutora e noveleira.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

                                    
Encontre-nos no Facebook
Filmes por Ator:
                                                                                                                       
Filmes por Atriz:
                                                                                                                       
Filmes por Diretor: