#Top 10 Seinfeld – Melhores episódios

#Top 10 Seinfeld – Melhores episódios

Tempos atrás escrevi aqui sobre o episódio piloto de Seinfeld, essa sitcom incrível, eleita pela crítica como a melhor de todos os tempos. Confesso que sou suspeitíssima para falar a respeito, pois Seinfeld é uma espécie de religião para mim. Mas está aí uma cambada enorme de fãs da série para provar: quem gosta de Seinfeld, gosta mesmo. Impossível não soltar um indignado ‘”Serenity now!” de vez em quando, comemorar o Festivus a cada 24 de dezembro, e terminar alguma frase com “yada yada yada“.

Pois é, Seinfeld tem disso mesmo. Uma série que fez piada de tudo e todos, e que é a cara dos anos 90. Impossível não amar Jerry, George, Elaine e Kramer. Eles são um quarteto fantástico, perfeitos juntos. Tipo os Beatles.

Tenho hoje a ingrata tarefa de listar 10 episódios que, em minha humilde opinião, são os melhores das nove temporadas, que encerrou no auge do sucesso.

E se você não ler até o final, já sabe: no soup for you!

tumblr_n0891qQqUE1s5e5bko1_400

___________________________________________________________________________________________

10 – The Deal (Episódio 13 da 2ª temporada)

We just want to take this and… add that.tumblr_n2wkikiEDc1r9u31po5_250

O bom relacionamento entre Jerry e Elaine é aquele almejado por muita gente após uma separação: vocês conseguem ser amigos numa boa, comentarem sobre os relacionamentos atuais tranquilamente, adoram passar tempo juntos… e yada yada yada. É quase como se Elaine fosse one of the boys. Quando a série começa, fica subentendido que Jerry e Elaine terminaram a relação em bons termos pouco antes dos episódios iniciais. Em The deal, o último episódio da segunda temporada, os dois amigos estão em frente a TV, zapeando os canais, quando se deparam com uma cena sensual (“Look, naked people.“), o que acaba fazendo com quem surja um certo clima entre eles.Para não estragar a amizade que têm e apreciam, Elaine e Jerry decidem estabelecer algumas regras para poderem ser friends with benefits. É claro que, como George tenta explicar para Jerry, as coisas não são tão fáceis assim. Tudo se complica quando, no aniversário, Jerry a presenteia com… bem, dinheiro.

O ponto alto do episódio:Você me convida para almoçar, me conta que dormiu com a Elaine, e diz que não está a fim de dar detalhes? Escuta aqui. Quero os detalhes e quero agora. Não tenho emprego, nem para onde ir. Não está a fim? Pois fique a fim!

___________________________________________________________________________________________

9 – The subway (Episódio 13 da 3ª temporada)

I get the feeling when lesbians are looking at me, they’re thinking: “That’s why I’m not heterosexual.

tumblr_n2evf2NEYu1s25sr3o1_500

Em Seinfeld menos é mais. Alguns dos melhores episódios da série tratam de situações extremamente corriqueiras, como esperar uma mesa em um restaurante, ir no cinema com os amigos… ou tomar o metrô. Em The subway, os quatro amigos iniciam o episódio juntos, mas cada um tem suas atividades em diferentes lugares de Nova York. Elaine será a madrinha de um casamento entre lésbicas – mas acaba ficando presa no metrô. George tem uma entrevista de emprego – só que como ele é George – termina sendo embromado por uma golpista que conhece no metrô. O azar acaba sendo todo dela. Jerry precisa ir à Coney Island buscar seu carro, que havia sido roubado – e tem o plot mais wat do episódio: dorme no metrô, e acaba fazendo amizade com um gordão pelado. Já Kramer, brilha por conta do humor físico. Primeiro, ao tentar um lugar para sentar no metrô, a caminho do tribunal, para tentar acertar as contas de suas inúmeras multas. Depois, tendo desistido de tudo para apostar em cavalos, ao ouvir uma dica sem querer no metrô. A cena em que ele acompanha a reviravolta da corrida é hilária.

O ponto alto do episódio:Malditos animais! Estas pessoas deveriam estar em uma jaula! Estamos numa jaula! E se eu perder o casamento? Estou com as alianças, o que elas vão fazer? Ninguém se casa sem as alianças… Eu não consigo respirar… vou desmaiar. Fique calma, vai andar logo. Pense no que passaram as pessoas nos campos de concentração. Pense, isso não é nada! Não… não é nada! Isso é algo! É um pesadelo! Socorro! Andem logo, andem essa merda de metrô! O que pode estar errado? Está nos trilhos, não tem trânsito! Pisa no acelerador! O que é isso na minha perna???

___________________________________________________________________________________________

8 – The Hamptons (Episódio 20 da 5ª temporada)

 I don’t know how you guys walk around with those things.

9215c5d3fca3862f7286eb7800f65c92

Um simples final de semana na casa de praia dos amigos, acaba se tornando um pesadelo para a masculinidade de George Costanza (sério que encolhe???). Em Hamptons, os quatro de Nova York conhecem o bebê incrivelmente feio do casal de amigos (breathtaking, segundo o pediatra da criança, que usa a mesma expressão pra descrever Elaine). Enquanto isso, Kramer vai atrás de algumas lagostas suspeitas para o jantar.

Como sempre, quem se dá mal de verdade é George, que é pego num momento de shrinkage pela namorada de Jerry, e ainda perde o momento em que a sua própria namorada faz topless na frente de todos – menos dele.

O ponto alto do episódio: “Eu estava na piscina! Eu estava na piscina!”

___________________________________________________________________________________________

7 – The strike (Episódio 10 da 9ª temporada)

The tradition of Festivus begins with the airing of grievances. I got a lot of problems with you people! And now you’re gonna hear about it!

_1387820429

The strike é um daqueles episódios que explica muita coisa sobre o porquê de George ser George. Naquele que talvez seja o melhor episódio natalino de uma série de TV, ficamos sabendo que a família de George não comemora o Natal, e sim o Festivus. Tudo começou quando Frank Costanza não conseguiu comprar uma boneca para George quando ele era uma criança, devido a competição na loja. Sendo assim, Frank criou o Festivus, celebrado no dia 23 de dezembro, com um cano de alumínio no lugar de um pinheiro de natal (“Requires no decoration. I find tinsel distracting“), e ao invés de dar presentes, você se reúne em um jantar pra dizer para as pessoas da família todos os motivos pelos quais elas te decepcionaram durante o ano. Bacana, não?

Por outro lado, o episódio ainda explica o porquê de Kramer nunca ter trabalhado, enquanto Elaine recebe uma cantada de um cara em uma festa, e dá pra ele seu número errado de propósito. Jerry sai com uma mulher linda, mas que é a two-face: o rosto dela simplesmente se transfigura embaixo de certas sombras, e ela fica tenebrosa. Para fechar a trama maluca, George resolve descolar uma grana fácil criando o Human Fund, doando dinheiro para ele mesmo em nome de outras pessoas, como se fosse para uma instituição de caridade. Eles são ou não pessoas maravilhosas?

O ponto alto do episódio: “Esse é o melhor Festivus de todos!”

___________________________________________________________________________________________

6 – The betrayal (episódio 8 da 9ª temporada)

You can stuff your sorries in a sack, mister!

TelevisionSeinfeldBetrayal

A temporada final de Seinfeld está repleta de episódios épicos, e The betrayal com certeza é um deles. No episódio, que começa pelo final, Elaine, George e Jerry viajam para a Índia, para o casamento de uma célebre personagem do seriado: a braless Sue Ellen, a moça que dispensa o sutiã, irritando Elaine e fascinando todos os homens no processo.  Tudo começa do final, com o casamento terminando mal, quando Sue Ellen descobre que Elaine dormiu com seu noivo anos atrás. George e Jerry estão brigados, porque Nina, a atual namorada de George, transou com Jerry. Detalhe: Jerry apresentou George e Nina, de quem era só amigo (as conversas eram tão boas!) Mas pintou aqueeele clima, e Jerry e Nina acabaram no chão da cozinha, antes de George entrar de vez na jogada. A sequência do George após descobrir o que houve são hilárias (Jerry Seinfeld is A FUNNY GUY!). Enquanto isso, em Nova York, Kramer e seu amigo FDR disputam uma ridícula rixa, desejando a morte um do outro e brigando infantilmente.

O mais bacana nesse episódio é a criativadade tremenda dos roteiristas quando eles voltam dois anos no tempo pra mostrar  a origem de tudo o que desencadeou a trama de The betrayal. E eles foram mais além e nos mostram como, onze anos atrás, Jerry e Kramer se conheceram.

O ponto alto do episódio: “Somos vizinhos. O que é meu, é seu.”

__________________________________________________________________________________________

5 – The opposite (episódio 21 da 5ª temporada)

If every instinct you have is wrong, then the opposite would have to be right.

images

George Costanza é provavelmente o personagem mais loser da história dos seriados. Nada do que ele faz termina bem. Nenhum relacionamento, trabalho ou decisão que George toma dá certo. E pra piorar, ele está desempregado e morando com seus pais lunáticos. Logo, George se dá conta que todos seus instintos estão errados. Ajudado por Jerry e Elaine, ele percebe que, se tudo que decidiu deu errado, o contrário deve estar certo. E, surpreendentemente, funciona. Pela primeira vez, George consegue ser feliz um episódio inteirinho.

Enquanto isso, Elaine vira o George. Simples assim. Ela entra numa maré de azar, perdendo o namorado, o emprego e o apartamento por bobeira. Já Jerry percebe que pra ele, tudo continua igual. Se ele perde um emprego, logo depois aparece outro pra substituir. Se ele perde dinheiro na rua, logo recupera o mesmo valor por acaso. Se antes ele tinha George por baixo e Elaine no topo, agora continua o mesmo, só que invertido. É a glória de George, pelo menos uma vez na vida.

O ponto alto do episódio: “Meu nome é George. Estou desempregado e vivo com meus pais.”

__________________________________________________________________________________________

4 – The finale (Series finale, 9ª temporada)

Is this it? Is this how it ends? It can’t, it can’t end like this.

SeinfeldCast

Talvez o final mais polêmico de uma série ever, The finale gera muita discussão é bafafá. É um dos epis mais odiados de Seinfeld. E um dos meus favoritos.

Larry David voltou para escrever o roteiro com Jerry, como nos velhos tempos. O elenco decidiu parar no auge; recusaram ofertas astronômicas para continuarem. Mas nada resolveu. Ainda bem, quantas séries por aí a gente sabe que deveria tomar essa decisão, não é mesmo?

Senta que lá vem o spoiler… (se não viu, não leia!)

Jerry, George, Elaine e Kramer ficam extremamente feliz ao descobrirem que o piloto de Jerry (uma série baseada na vida do mesmo, num momento a série dentro da série) foi aprovado pela NBC. A emissora cede um jatinho para os amigos darem um rolezinho em qualquer lugar. Eles decidem ir à Paris. No entanto, the fab four acabam levando um susto quando o jato quase cai, e param numa cidadezinha qualquer. Enquanto esperam o jatinho ficar pronto, vão dar uma volta. Nisso eles flagram um cara gordo sendo assaltado, e em vez de ajudar, ficam fazendo piadas e rindo da situação, enquanto Kramer filma. Eles só não contavam com a recente lei aprovada, a Lei do Bom Samaritano, que diz que qualquer cidadão deve ajudar outro em perigo. Claro que Jerry, George, Elaine e Kramer conseguem ser presos e levados à julgamento.

E aí vem o brilhante da história: logo a cidade enche de gente doida pra testemunhar contra os quatro. Personagens que foram prejudicados, de uma forma ou outra, pelos nossos quatro amigos durante a série. E eles vem em peso!

Claro que os quatro acabam condenados pelo juiz… Art Vandelay. Mas o ótimo da história, que as pessoas parecem ignorar, é que os quatro amigos encaram a prisão como uma chatice corriqueira. Kramer até vê vantagem em não ter mais que se preocupar com refeições ou com o que fazer no fim de semana.

E isso é tão Seinfeld!

O ponto alto do episódio: “– Hey, Elaine, o que você ia me dizer quando o avião estava caindo?”

Que eu amo vo… ar com a United Airlines.”

__________________________________________________________________________________________

3 – The serenity now (episódio 3 da 9ª temporada)

Serenity now. Insanity later.

The serenity now é uma espécie de episódio-resposta de Seinfeld. Na época, muito se enchia o saco no sentido de que Elaine e Jerry formassem um casal e que a série tivesse uma pegada mais… Friends. Então, eles deram um episódio em que Jerry vira um chato sentimental, e libera todos os feelings que estiveram guardados durante muito tempo. Claro que ele vira um mala insuportável no processo, e acaba até pedindo Elaine em casamento!

No outro lado da história, o insano pai de George, Frank, tenta seguir a filosofia do Serenity now, que grita quando está estressado. George trapaceia vendendo computadores, Elaine se vê do nada atraindo metade dos judeus de Nova York (incluindo Jerry), e Kramer tenta aderir, quase com sucesso, ao Serenity now. Um episódio épico.

O ponto alto do episódio: “- Sabe, eu sempre torci para que você e Jerry voltassem a ficar juntos.

“- Isso porque você é um idiota!”

_________________________________________________________________________________________

2 – The Merv Griffin Show (episódio 6 da 9ª temporada)

Wait a minute! You mean to say that you drugged a woman so you could take advantage of her toys?

tumblr_inline_n82ct6XBMn1szycm1

Hoochie mama! Percebi que metade dessa lista são episódios da nona temporada. Mas é praticamente impossível não amar a temporada final, que tem alguns dos episódios mais épicos de toda a série. The Merv Griffin Show talvez leve a taça de episódio mais hilariamente insano de todo Seinfeld.

O plot: Kramer encontra no lixo o cenário do Merv Griffin Show, e como ele ama encontrar coisas dando sopa, leva tudo pra casa, e monta o set do show no apartamento. E de repente, Kramer tem seu próprio talk show. Em casa. As cenas com os quatro no show do Kramer, ele iludindo a si mesmo, é demais para o meu coração! É possível até ver Jason Alexander rindo em uma das cenas.

Enquanto isso, Jerry sai com uma garota que herdou do pai uma coleção incrível de brinquedos, mas que não deixa ele brincar com eles. É claro que Jerry droga a garota para poder colocar a roupa de mergulho no G.I. Joe, e brincar na pia do banheiro. Logo ele arrasta George e Elaine junto para brincar. Posso com esse povo?

Elaine enfrenta um problema no trabalho: um cara sorrateiro, que aparece do nada e leva o crédito pelo seu trabalho. George atropela um esquilo, e, obrigado pela namorada mala, paga o tratamento caríssimo para o bicho. Claro que, no final, todas essas tramas se unem num final caótico. No set do  Merv Griffin, óbvio!

O ponto alto do episódio: “É o novo formato do nosso show: escândalos e animais.”

_________________________________________________________________________________________

1 –  The contest (episódio 11 da 4ª temporada)

Are you still master of your domain?

The-Contest

Imagine que sua mãe pegou você… tratando seu corpo como um parque de diversões. E agora?

Claro que isso só poderia ter acontecido com George. E ele decide que nunca mais vai fazer isso, e comenta com seus amigos. Eles riem, e decidem fazer uma aposta: quem consegue ficar mais tempo sendo mestre do seu domínio. Elaine entra na disputa, apesar da contrariedade dos rapazes. Obviamente, para os quatro, é o pior momento para essa aposta: Jerry está saindo com uma virgem, e ainda por cima tem uma linda vizinha no apê da frente que anda pelada dentro de casa. Elaine descobre que John John (o filho de Jackie Kennedy e JFK), sua crush dos sonhos, está frequentando a mesma academia que ela, e ainda por cima, pediu sem número de telefone para a secretária. George visita sua mãe no hospital, e vê uma enfermeira gostosona dando banho numa paciente melhor ainda. E Kramer, bem… É o Kramer. Lógico que ele não ganha essa disputa de jeito nenhum.

The contest é quase uma unanimidade no que diz respeito à Seinfeld. O episódio ganhou um Emmy de melhor roteiro, e constantemente é eleito o melhor da série. O mais bacana desse episódio é que em nenhum momento eles dão nome aos bois. A palavra ‘masturbação’ não é dita nenhuma vez. É aquele que sempre recomendo para os iniciantes na série.

O ponto alto do episódio: “Elaine Benes Kennedy Junior…”

Escrito por Camila

Formada em Letras e na Academia Douglas Sirk de sofrência e pregadora na Igreja Universal do Reino de Woody Allen. Uma professora de inglês apaixonada por musicais. Faz parte da Comissão de Avaliação, Seleção e Fiscalização, na área de Cinema e Vídeo, do Financiarte de Caxias do Sul.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

                                    
Encontre-nos no Facebook
Filmes por Ator:
                                                                                                                       
Filmes por Atriz:
                                                                                                                       
Filmes por Diretor: