De Mulher Para Mulher (1941)

De Mulher Para Mulher (1941)

Não é comercial da Marisa! “De Mulher Para Mulher” (título nacional de “When Ladies Meet”, de 1941) é um daqueles filmes de triângulo amoroso que a gente adora, estrelando Joan Crawford, Greer Garson, Robert Taylor e Herbert Marshall. O trailer deixa claro que a produção foi uma tentativa da MGM para repetir o sucesso de “Núpcias de Escândalo” e “Fruto Proibido” que também reuniram as maiores estrelas daquele período em ótimas comédias. A fórmula não deu tão certo assim, tanto que nem sequer sabíamos da existência dele até pouco tempo.

“When Ladies Meet” pode não ser tão engraçado quanto os filmes que citamos, na verdade é repleto de momentos dramáticos que podem tê-lo prejudicado como comédia. Talvez ele tenha sido “vendido” da maneira errada.

Após finalmente assistí-lo posso afirmar que o filme me surpreendeu em todos os sentidos, e que é muito mais que um punhado de estrelas de cinema. Comédia ou drama, trata-se de uma boa história.

crawfordtaylorNa trama, Mary Howard (Joan Crawford) é uma escritora bem sucedida, que acaba de publicar um livro e já está trabalhando no próximo. Dessa vez, pretende contar a história de uma mulher que se apaixona por um homem casado e não sabe ao certo onde isso vai parar. Logo descobrimos que esse romance não é tão fictício quanto se imagina. Jimmy Lee (Robert Taylor) é amigo de longa data e incansável pretendente de Mary. Depois de ler o manuscrito de seu próximo livro, não foi difícil para ele decifrar que a autora também está interessada por alguém comprometido.

O homem casado em questão, é Rogers Woodruff (Herbert Marshall), editor do próximo livro de Mary. Ambos tem passado muitas horas juntos para terminar o último capítulo do livro, no qual ela tem dúvida sobre como deve ser o final. Jimmy tenta interromper a aproximação dos dois a todo custo, afim de não perder sua antiga paixão para o editor recém chegado.

Existe algo de muito interessante e original no enredo, porque o personagem da Joan Crawford é uma mulher extremamente humana e com senso de certo e errado. Ela não sabe como é sua rival. Apesar das convenções sociais impostas pelo casamento, ela acredita que quando realmente se está apaixonado por alguém, deve-se chegar até o limite e enfrentar qualquer adversidade diante de seu sentimento.

garsontaylorA trama esquenta quando Bridget convida Mary e Rogers para passar o fim de semana em sua casa de campo. Até então, o filme diverte em diversos momentos devido as trapalhadas da anfitriã e de Jimmy, o hilariante personagem de Robert Taylor é como um cupido ao contrário, disposto a tudo para atrapalhar o nascimento do romance extra-conjugal. Ele está tão determinado que decide aproximar-se da esposa de Rogers, Mrs. Claire Woodruff (Greer Garson). Ela é a esposa que Mary desconhece e obviamente teme conhecer!

Tudo vai muito bem na casa de campo, até Jimmy decidir armar pra levar Rogers de volta até a cidade e trazer a esposa do editor para conhecer Mary! No início, o rapaz convence Claire de ocultar seu sobrenome, revelando sua intenção de despertar ciúme em Mary. Então quando o encontro finalmente acontece, Mary e Claire não sabem que estão apaixonadas pelo mesmo homem. A situação é uma bomba relógio, prestes a estourar quando a verdade vier a tona.

garsoncrawford2Você precisará assistir para descobrir o desfecho, mas é interessante a maneira como “When Ladies Meet” retrata Mary e Claire de forma muito mais complexa do que uma simples disputa entre amante e esposa. Elas se dão bem em diversos momentos, escutam atentamente o que a outra tem a dizer na procura de entender seus sentimentos. A necessidade de entender a si mesma é mais importante do que o amor de um homem. O filme é bem feminista nesse sentido. Apesar de abordar relacionamentos, “When Ladies Meet” é sobre o encontro dessas mulheres e a possibilidade de uma entender a outra, mesmo que por alguns momentos.

O filme é uma oportunidade incrível para vibrar com a interação de duas grandes atrizes e se divertir com as ligeiras sacadas de humor do ótimo time de coadjuvantes dessa produção. Fiquei impressionado com o quanto essa mistura inusitada de personalidades poderia se tornar hilariante. Não diria que “De Mulher Para Mulher” é uma comédia, porque na maioria das vezes a história pende para o drama, até acabar sendo interrompida por alguma situação engraçada. Tragicômico, como nossa vida.

GreerJoanOscars2

Greer Garson e Joan Crawford posando para fotos no Oscar de 1962, ao lado de Maximilian Schell e Burt Lancaster.

Escrito por Guilherme

Still tryin' to find my place in the sun.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

                                    
Encontre-nos no Facebook
Filmes por Ator:
                                                                                                                       
Filmes por Atriz:
                                                                                                                       
Filmes por Diretor: