Sidewalks of London (1938)

Sidewalks of London (1938)

Na época em que Vivien Leigh desabrochava como iniciante atriz britânica, que vinha do teatro e era pouco conhecida nos Estados Unidos, estrelou ao lado de Charles Laughton o filme Sidewalks of London, também conhecido como St. Martin’s Lane. Apesar do clima nos bastidores não ser dos melhores, foi uma boa parceria para Laughton e outro veículo para que Leigh fosse notada, no filme que antecede sua performance no papel de Scarlett O’Hara no ano seguinte.

Liberty (Vivien Leigh) é uma aspirante a dançarina, que sem muita sorte tenta se aproximar de figurões da indústria do entretenimento, quando não consegue faturar alguma coisa, comete pequenos delitos como roubar uma cigarreira do jornalista Harley Prentiss (Rex Harrison). Em meio a fuga, é perseguida por Charles Staggers (Charles Laughton), um artista de rua que ficou curioso à respeito das habilidades da jovem.

 

Libby e Charles se aproximam após despistar a polícia e a moça passa a viver num pequeno quarto da pensão de Maud, onde todos ficam curiosos para saber quem é a garota que Charlie trouxe para casa. Ali, se passam algumas cenas hilárias, como Charlie pedindo para a jovem não roncar alto ou ainda a cena em que a enfurecida Libby, arremessa pratos e começa a quebrar tudo num momento de fúria.

A trama se desenrola quando Charlie propõe a Liberty de se unirem a outros dois artistas para se apresentarem juntos na porta de grandes espetáculos, para que o público que aguarda para comprar o bilhete possam se distrair. Conseguem algumas gorjetas e sonham com o dia em que seriam chamados para fazer parte do concerto, dentro do teatro.

Depois de algumas apresentações de calçada e encontros inesperados, Libby recebe um convite para estrelar seu próprio show, longe de Charlie e seus antigos parceiros de performance. Sua decisão, gera um conflito entre todos sobre o mundo artístico e a esperança de ter seu talento descoberto.

Ainda que este seja um dos primeiros filmes de Vivien, já somos surpreendidos com a facilidade da atriz em provocar reações no público, num momento Libby parece eufórica e otimista. No outro, debulha-se em lágrimas e a gente sente com ela. Também merece ser mencionado que alguns dos figurinos usados por Vivien Leigh permanecem contemporâneos, principalmente com a onda retrô que está sempre por aí.

Charles Laughton e Vivien Leigh não se davam muito bem, de acordo com o biógrafo Alexander Walker. No passado, Laughton havia escalado Vivien para uma versão cinematográfica da peça Cyrano de Bergerac, no qual ela teria que tingir o cabelo de loiro. Vivien insistiu em usar uma peruca e após algumas discussões, recusou o papel. Sobre os bastidores de Sidewalks of London, Larry Adler, que participa da produção, mencionou que Vivien era uma colega de trabalho difícil: “Ela não gostava de Charles e ele não gostava dela. Mas ele parecia mais profissional. Ele costumava viajar para o interior nos fins de semana, mas decidiu ficar para ajudar Vivien a lembrar das falas, numa tomada que era só dela. Duvido que ela faria o mesmo por ele. Laurence Olivier costumava visitar o set e eles desapareciam no camarim dela. Era um feito e tanto conseguir trazê-la de volta as filmagens.”

Escrito por Guilherme

Still tryin' to find my place in the sun.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

                                    
Encontre-nos no Facebook
Filmes por Ator:
                                                                                                                       
Filmes por Atriz:
                                                                                                                       
Filmes por Diretor: